Energia sexual e mediunidade de efeitos físicos

Ricardo Di Bernardi

Médico, escritor e conferencista espírita

 

Os fenômenos de poltergeist, ou seja, ruídos espontâneos, batidas, movimentos inexplicáveis de objetos sem a participação de agentes  humanos ou naturais, são incluídos – na classificação parapsicológica como fenômenos psikapa. Todos os fenômenos que envolvem manifestações materiais estão englobados nessa denominação.

São diversos os tipos de fenômenos psikapa. Quando se atribui a causa ou origem dos mesmos à mente humana (encarnada) agindo sobre um objeto material, denomina-se este fenômeno de psicocinesia. Psicocinesia é um nome de origem grega, psico = mente e cinesia = movimento.  Como esses fenômenos de objetos se movimentando, pela ação mental, são realizados sem toque aparente, portanto à distância, também são denominados de telecinesia; “tele”, do grego, significa distância.

Esses fenômenos existem desde que o Espírito humano passou a emitir pensamentos organizados, e Allan Kardec faz referência aos mesmos denominando-os fenômenos de efeitos físicos.

Sabemos, na atualidade, que a energia sexual tem papel atuante nos fenômenos de efeitos físicos. Médiuns que doam ectoplasma, em geral de forma inconsciente, o fazem emanando esse fluido das regiões do corpo etérico, principalmente, ligadas ao chakra genésico.

Mesmo para os parapsicólogos ou mesmo para simples críticos da mediunidade, que contestam a participação de Seres Extrafísicos no fenômeno de poltergeist, afirmam que no local onde há, comprovadamente, esse fenômeno, encontraremos um adolescente em plena exuberância do desenvolvimento da sexualidade, emitindo energias, que, segundo eles, proviriam do inconsciente. De fato, os Espíritos comunicantes, no caso do poltergeist, muito brincalhões, utilizam com mais facilidade o ectoplasma exalado pelos adolescentes, pois, nesta fase da vida as energias sexuais, ainda não equilibradas, jorram e o ectoplasma se produz com mais facilidade.

Os fenômenos de efeitos físicos, também são conhecidos como “raps” fenômenos tiptológicos (tiptos=batidas) e diversas outras denominações, têm, quase sempre, o epicentro em um adolescente.

A mediunidade de efeitos físicos é uma mediunidade mais primitiva e não relacionada aos chakras mais elevados, portanto, ligada aos chakras localizados nas regiões mais baixas do corpo etérico. Assim como a mediunidade de efeitos intelectuais está mais relacionada aos chakras mais altos.

Energia telúrica, também conhecida como kundalini, ou energia provinda da Terra, é absorvida pelo chakra mais baixo ou básico do nosso corpo etérico. Se as energias mentais dos Espíritos comunicantes são pornós captadas pelo chakra coronário que seria o polo cefálico, as energias mais simples e primitivas nos chegam pelo polo oposto que é a região genésica ou porta de entrada para o mundo físico.

A energia sexual, embora na sua essência seja divina e provenha do inconsciente puro, no estágio em que nos encontramos, manifesta-se de forma materializada e os hormônios sexuais comportam-se como “hormônios mediúnicos” de uma mediunidade telúrica, mediunidade de manifestações e efeitos mais densos.

Esses hormônios e essa mediunidade nos colocam em contato com energias da biosfera, ou seja, de natureza mais simples e, inclusive, em contato com os seres referenciados na questão 540 de O Livro dos Espíritos, os chamados seres da natureza, também denominados, por outras linhas filosóficas,  de “seres elementais” ou elementares.

Muitos de nós que estudamos a fenomenologia anímica e mediúnica, somos inquiridos por pessoas leigas nesta temática, da seguinte forma: “como vocês explicam a falta de cortesia e até uma relativa rispidez dos médiuns e dos Espíritos que trabalham com manifestações de efeitos físicos e curas com intervenção direta sobre o corpo físico?”

Essas intervenções cirúrgicas, diretamente sobre o corpo físico, (cortes) tornemos bem claro que não as recomendamos, pela ilegalidade das mesmas, por não serem efetuadas em ambientes adequados sob ponto de vista médico, higiênico e, sobretudo, por não estarem em ambiente espiritualmente bem organizado.

De fato, alguns Espíritos chegam a ser grosseiros nas comunicações, autoritários, indelicados e outros adjetivos menos honrosos. A fenomenologia de efeitos físicos envolve energias mais densas e as entidades que as manipulam costumam ter um padrão que se aproxima e sintoniza com as mesmas.

Tudo é relativo, cada caso, cada meio tem peculiaridades específicas e não devemos generalizar esses conceitos, mas estejamos atentos para não nos impressionar pela forma e pelo fenômeno, nos distanciando dos valores mais sutis do Espírito. Amar sempre, mas com estudo e bom-senso.

Close Menu